Porque é que dormir mal nos deixa com mais fome?

O sono interfere com o nosso apetite, com a nossa relação com a alimentação e até com o tipo de alimentos que escolhemos.
Uma noitada de estudo, de trabalho, com os amigos, insónias, um namorado que ressona ou um binge watching que o fez estar acordado a noite toda. O dia após uma noite mal (ou nada) dormida é pior do que a frustração de não conseguir dormir de todo. Sente-se falta de energia, um cansaço constante, os níveis de concentração reduzidos e uma enorme vontade de estar sempre a comer. Pior: a comer porcarias. Nunca sentiu isto? É estranho, mas é real.
A NiT falou com a nutricionista Lillian Barros, autora do blogue “Santa Melancia“, que nos explicou porque é que isto acontece.
“Dormir mal interfere com a nossa relação com a alimentação, com o tipo de alimentos que escolhemos e com o próprio apetite.” E este apetite é muito específico: queremos alimentos de rápida absorção, com um índice glicémico alto porque são estes que nos vão dar um “boost de energia”.
A energia destes produtos é imediata, mas dura pouco: o açúcar é disparado muito rapidamente para o sangue, mas a quebra depois também é muito brusca. Resultado: vamos comer mais. Mais doces, massas, batatas ou pães brancos, por exemplo.

“Quem não faz um correcto descanso tem, verdadeiramente, mais apetite ao longo do dia”, explica a nutricionista Lilian Barros

Lillian Barros já notou este efeito da falta de sono em consulta: “Noto muito em consulta que quem dorme mal, quem passa a noite em branco porque trabalha por turnos ou quem está a sair de uma direta, como médicos ou enfermeiros, descontrolam, ao longo do dia, a qualidade e quantidade daquilo que ingerem.” E acrescenta: “A falta de descanso estimula dois gatilhos diferentes no nosso organismo.” É nesta fase que vamos perceber o motivo que leva o nosso organismo a reagir desta forma.
O primeiro é, obviamente, a falta de energia. “A resposta natural do organismo é a procura por alimento.” O segundo motivo é o mais surpreendente e está relacionado com o efeito que não dormir tem nas hormonas responsáveis por regular o apetite: “Quando o corpo está exausto, os níveis de leptina, a hormona produzida pelas células que controlam o nosso apetite, caem.” Por outro lado, os níveis de grelina, hormona produzida pelo estômago que estimula o apetite, sobem.
“Quem não faz um correcto descanso tem, verdadeiramente, mais apetite ao longo do dia, tornando-se difícil seguir a dieta a rigor, no caso de quem segue um plano alimentar, levando até, em alguns casos, ao aumento de peso”, conta.
A solução para isto é muito simples: dormir. Organize-se e garanta que dorme entre sete a oito horas por dia. Vai sentir-se com mais energia, logo, vai conseguir comer de forma equilibrada. “Dormir o suficiente é a melhor forma de evitar a falsa fome”, conclui a especialista.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

QUAL MELHOR COLCHÃO PARA SUA COLUNA? DESCUBRA AQUI.

Porquê de um Colchão Viscoelástico?

Como escolher um colchão?